Postado em

Facesp realiza congresso em Atibaia

Aldo Demarchi, ao centro, com o governador Geraldo Alckmin e demais autoridades

O deputado Aldo Demarchi participou da cerimônia de abertura do 18º Congresso da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), na noite desta quarta-feira (22) na cidade de Atibaia. A aprovação de um Projeto de Lei que pretende desonerar e desburocratizar o acesso ao crédito e estimular o empreendedorismo no Brasil foi um dos temas abordados pelo governador Geraldo Alckmin durante o evento.

As atividades do congresso seguem até amanhã, reunindo empresários e representantes da política brasileira para debater temas fundamentais para o país, como o papel político do empresário, tendências para os negócios e a reforma trabalhista.

“É uma alegria estar em Atibaia reunido com as associações comerciais de todo o Estado de São Paulo. Esse pessoal segura a peteca, gera emprego nas suas cidades, ativando a economia”, disse Alckmin, antes de comentar sobre o PL que está sendo votado na Alesp.

“Esse Projeto de Lei é muito importante, a Assembleia Legislativa está de parabéns. Concluída a votação, nós vamos promulgá-la. E o que pretende o projeto? É desonerar, reduzir o custo do crédito, desburocratizar e simplificar. O Brasil precisa ter uma agenda de modernização, desburocratização, simplificação, tirar esse ônus do Estado, dos governos, sobre as costas dos trabalhadores, das trabalhadoras, dos empreendedores e ter uma agenda de competitividade”, afirmou o governador.

O presidente da Facesp e da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Alencar Burti, destacou ainda que o encontro é uma excelente oportunidade para as associações comerciais do Estado trocarem informações e desenvolverem estratégias de crescimento para o setor. “O país está vindo de um período de forte retração econômica e somente com a união de todos poderemos encontrar o caminho mais rápido para a retomada”, disse Burti.

Meios mais rápidos

Aprovamos o Projeto de Lei 874/2016, que revoga a obrigatoriedade de envio de carta com Aviso de Recebimento (AR) a consumidores inadimplentes antes da inclusão de seus nomes em cadastros de negativação. Ao acabar com a obrigatoriedade do AR, a legislação abre as portas para a utilização de meios mais rápidos, mais baratos e mais eficientes de comunicação entre empresa e consumidor.